10 abril 2017

Resenha: Comer, Rezar, Amar (Filme)


Crítica - Comer, rezar, amar fala sobre se redescobrir, aprender a estar em equilíbrio com si mesmo e amar a vida de todos os modos que ela lhe é apresentada. Confesso que esperei o filme sair do cinema para assisti-lo em casa. Confesso também que comprei o livro em 06 de março de 2010 (bem antes de o filme ser lançado nos EUA) e até que eu visse o filme não tinha me animado a ler o livro, e ainda não tinha me animado a ler até esses dias pra trás (por preguiça mesmo, “senti vergonha em escrever isso”), mas eu senti uma vontade imensa, de observar a minha vida por um instante por fora, pra ver o que é que você está fazendo de errado, quando nada, mas nada mesmo vai pra frente, nada, mas nada mesmo acaba tendo sentido algum, e de que vale ter passado (e continuar passando) por tantos sacrifícios, por tantos sofrimentos (“MEU DEUS!!!!!”), se não consigo fazer com que quase nada saia como planejado. Tive uma vontade imensa de mudar, fazer algo de diferente. Uma mega viagem está fora de cogitação, mas fiz um replanejamento da minha vida pessoal, para que reflita na profissional e em breve (se Deus assim permitir) eu estarei mostrando aqui no Blog quando tudo realmente começar a dar certo. Triste, engraçado, belo, sensível e real, Comer, rezar, amar é um filme recomendadíssimo que faz você pensar sobre muitas coisas, levando a história de Liz como exemplo.


Resenha – Elizabeth é uma mulher cansada de seu casamento. Sua vida desmorona quando ela descobre que quer o divórcio e seu marido se recusa a assinar os papéis, pois ainda a ama. Culpada por morar de favor e por largar seu marido apaixonado, Liz se despreza.
Ela embarca num namoro com um cara mais novo, um ator que trabalhou em uma peça que ela escreveu. A convivência dos dois se torna turbulenta e ela se vê separada e fora de sua própria casa. Exausta de si mesma, de sua vida e de seus relacionamentos desastrosos, Liz embarca em uma viagem de um ano à Itália, Índia e a Indonésia.
Itália
Na Itália, ela descobrirá seu apetite, além de se deliciar com as belas paisagens. Sem medo de calorias, Liz descobre o quanto vale uma boa comida e estar bem com si mesma.
Índia
Na Índia, Liz aprende a rezar, a meditar, onde finalmente se descobre, perdoando seus erros e suas atitudes que considerou erradas.
Bali Indonésia
Em Bali na Indonésia, ela retorna para um senhor que tinha previsto que seu casamento acabaria e ela retornaria em um ano para lá. Ela o ensina o seu idioma e em troca ele a ensina tudo sobre o equilíbrio.
Depois de tudo que aprendeu, estará Liz pronta para um novo amor?

Elizabeth Gilbert
O Interessante é que a história é baseada na viagem da autora que realmente aconteceu, assim como todas as suas circunstâncias. Ela lançou, um novo livro, como que uma continuação para Comer, rezar, amar. Este se chama Comprometida, e narra sua vida após a viagem que mudou sua vida e suas indecisões, agora que ela se vê a um passo de um novo casamento.

Conheça mais sobre Elizabeth: http://www.elizabethgilbert.com/



Nenhum comentário:

Postar um comentário